• Blog da Neuf

Como comprar roupas sem jogar dinheiro fora

Atualizado: Nov 12

Por Tiana Dórea





Você já passou pela experiência de comprar algo que, na loja, parecia um investimento maravilhoso, mas ao chegar em casa, percebeu que aquela compra não fazia tanto sentido assim? Você não está sozinho(a)!


Como comprar roupas sem jogar dinheiro fora


Essa sensação frustrante de que você jogou seu dinheiro fora acomete muitas pessoas que vão às compras sem traçar um planejamento prévio do que, de fato, está faltando no guarda-roupa.


E isso acontece por diversos motivos: por não se conhecer o suficiente para entender o que mais te valoriza; por ceder aos apelos emocionais e até mesmo promocionais do momento (“comprei porque estava em promoção”); por gostar da peça no cabide e levar sem experimentar; por achar que a peça só funciona daquele mesmo jeito que estava no manequim...essas são algumas das razões que nos levam a fazer compras que, na maioria das vezes, não fazem o menor sentido para o nosso guarda-roupa.




Isso faz com que a sua relação com o seu armário também seja um problema para você, uma vez que ele pode até estar cheio, mas você sente que não tem nada. Então que tal refletir e anotar essas dicas para melhorar seu comportamento com as compras? Vamos trabalhar mais a compra consciente? Seguem algumas orientações para te ajudar na próxima ida ao shopping:


1- Se conhecer

A primeira dica parece ser um detalhe, mas é ela que fará toda a diferença. Quando você se conhece, entende quais peças mais fazem sentido para você, quais modelos/cores/caimentos te favorecem e com que tipo de peça você se sente mais você mesma, mais confiante. Isso te dá um norte para ir em busca de itens com um estilo similar ao seu e você começa a deixar de gastar com aquilo que não te representa.




2- Saber o que tem e o que não tem no Guarda-roupa

Uma vez que você analisa o seu guarda-roupa, você nota o que nele faz sentido para você e consegue montar uma listinha do que você sente falta. Outro bom motivo para fazer essa análise é justamente não comprar peças que você já tem e não usa, ou seja, não repetir mais o padrão de comprar de forma inconsciente.


3- Experimentar

Quantas vezes você amou uma peça no manequim e quando vestiu, o caimento era totalmente fora da expectativa? Ou até mesmo aquela peça que, no cabide, você não dava nada por ela, mas quando experimentou, caiu como uma luva? Nada é mais certo que isso! Para comprar uma peça, experimentar é essencial! Os tamanhos, modelos e cortes variam muito de uma loja para outra e se você não estiver atenta à forma que aquela peça molda seu corpo, pode se decepcionar ao chegar em casa.



4- Olhar etiqueta

Parece bobagem? Anota que essa é uma das mais importantes! Ao olhar a etiqueta, você tem acesso a certas características sobre o tecido que está adquirindo e as instruções ali contidas são muito úteis para o bom uso da peça, aprendendo a melhor forma de cuidar/manter sua aquisição por mais tempo!


Ou seja, aquele pedacinho de pano que você corta quando chega em casa tem informações valiosas sobre a sua compra e a durabilidade da sua peça pode depender disso. Quer mais uma razão? Custo-benefício!! Isso mesmo! Quando o assunto é compra consciente, você não vai querer levar gato por lebre, né? Verifique a composição do tecido que está levando! Olhe se o percentual da fibra condiz com o valor da peça.


Hoje em dia, com o avanço tecnológico, é possível fazer uma fibra sintética “ter cara” de algum tecido específico. A exemplo disso, há poliéster similar ao linho, poliuretano similar ao couro, e por aí vai. E se, especialmente, você está fazendo um investimento naquela peça, nada mais justo que você saiba pelo que está pagando, correto?


5- Pensar em mais 5 peças que vc já tenha no guarda-roupa para combinar com a peça nova

Quem aí compra a peça do jeitinho que tava na vitrine e não se arrisca a usá-la de outra forma? Explorar a versatilidade da sua peça é uma ótima maneira de fazer valer o seu investimento. Roupa boa é roupa que a gente usa! Melhor ainda, se for de diversas maneiras diferentes. Por isso, na hora da compra, reflita se você conseguiria combiná-la com mais 5 itens que você tem no guarda-roupa. Se a sua resposta for Sim, pode acreditar que você fará bom uso da sua nova aquisição.




6- Não se deixar levar apenas pelo apelo promocional

Já comprou algo “só porque tava em promoção”? Acho que todo mundo já viveu isso, pelo menos uma vez na vida, né?! Promoção é bom? É!!! Todo mundo gosta! Mas daí a comprar algo APENAS pelo precinho camarada, já são outros quinhentos. Aquela compra deve ter valor para você! Valor mesmo! Tem que ser uma peça que você precise, que já esteja buscando, que te represente, caia bem e faça sentido! Se ela vier como fruto de liquidação, melhor ainda.


Mas o grande erro que vemos nessa situação é a compra de algo aleatório, sem uma real necessidade, somente porque o preço estava bom. E, sinceramente falando, esse tipo de aquisição é a que mais se acumula no guarda-roupa, sem uso e sem razão de estar ali. É o conhecido “preço ótimo”, mas sem valor!


Então verifique se você viu ali uma boa oportunidade para comprar algo que já queria ou se está apenas sendo levada pelo apelo do momento. Lembre-se: preço é o quanto você paga, valor é o que aquela peça te oferece e representa para você.


Espero que essas dicas sirvam para você fazer suas compras de maneira mais assertiva daqui por diante! E se quiser auxílio profissional para colocar tudo isso em prática, a Neuf tem o serviço de Personal Shopper. Entra em contato com a gente!

SIGA-NOS

  • Whatsapp Neuf
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Instagram